Notícias

FADU lança projeto eFADU Portugal

 

 

A Federação Académica do Desporto Universitário (FADU) lança esta terça-feira o projeto eFADU Portugal, que tem como objetivo regular as competições de eSports no seio do ensino superior, integrar os estudantes-atletas adeptos do mundo do gaming, ir ao encontro do surgimento destas competições no âmbito interno de alguns clubes da FADU e perspetivar futuras participações a nível internacional. Esta aposta vem diversificar a atividade da federação e reafirmar a aposta nesta vertente no biénio 2019/2021.

 

‘Estamos muito contentes com a criação desta marca e da sua primeira competição. Muitos clubes e estudantes desafiaram a FADU para iniciar a sua atividade no mundo dos eSports. A nossa resposta só podia ser positiva. Será um passo muito importante de aproximação da FADU aos estudantes. Vamos continuar este desígnio de crescimento da nossa atividade, inovando sempre que possível, mas sempre em estreita harmonia com as novas gerações de jovens que entram no ensino superior. Parar é morrer’, vincou o presidente da FADU, André Reis.

 

Depois de em abril de 2020, na sequência do confinamento imposto pela pandemia de COVID-19, a FADU ter lançado, a título experimental, o Challenge CNU Futebol 11 e o Students Leaders Challenge em FIFA 20, surgem agora de forma oficial e formal, os primeiros eFADU Nacionais, disputados nas vertentes de FIFA 21, League of Legends e Valorant.

 

As competições dividem-se em quatro fases: qualificadores locais, qualificadores regionais, wild-card e fases finais. As competições locais, onde se incluem os apuramentos das regiões autónomas da Madeira e dos Açores, decorrem até final de abril, em maio é a vez das regiões Norte Centro e Sul (NCS), Porto e Lisboa entrarem em ação, e para junho estão previstas as Fases Finais do primeiro Campeonato Nacional Universitário de eSports.

 

Nesta primeira incursão pelo vasto mundo do gaming, a FADU conta com as parcerias da GoatPixel e Inygon, entidades especializadas nas áreas da comunicação e organização de competições de eSports.

FISU adia Jogos Mundiais Universitários de verão para 2022

 

 

A Federação Internacional do Desporto Universitário (FISU) anunciou esta sexta-feira o adiamento dos Jogos Mundiais Universitários de verão (conhecidos até aqui pela designação de universíadas), para 2022. O evento, que reúne estudantes-atletas de todo o mundo, estava previsto decorrer de 18 a 29 de agosto deste ano, na cidade chinesa de Chengdu.

 

Segundo o comunicado da FISU, o cenário de incerteza resultante da pandemia de COVID-19, tornou inevitável o adiamento, ‘a fim de salvaguardar o nível de qualidade do evento e a segurança de todos os participantes’.

 

A decisão foi tomada após o plano de contingência - elaborado pela organização em conjunto com as autoridades chinesas -, ter sido apresentado às federações dos vários países, cujo feedback pesou na decisão conjunta da FISU, Comité Organizador, Federação do Desporto Universitário da China e entidades locais.

 

As novas datas do evento multidesportivo serão aprovadas na próxima reunião da comissão executiva da FISU, que decorrerá em maio.

Confederação divulga candidatos a desportista do ano

Fernando Pimenta foi duas vezes medalha de ouro na Universíada de Kazan, em 2013

 

A Confederação do Desporto de Portugal (CDP) divulgou esta quarta-feira os candidatos a desportista do ano. Na lista constam estudantes-atletas que passaram pelo desporto universitário, são os casos da ginasta Filipa Martins, da judoca Telma Monteiro e do canoísta Fernando Pimenta.

 

Auriol Dongmo (atletismo), Joana Vasconcelos (canoagem), Maria Martins (ciclismo), Filipa Martins (ginástica) e Telma Monteiro (judo) são as nomeadas para atleta feminina do ano. Filipe Albuquerque (automobilismo e karting), Fernando Pimenta (canoagem), João Almeida (ciclismo), Cristiano Ronaldo (futebol) e Miguel Oliveira (motociclismo) estão na lista de candidatos a atleta masculino do ano.

 

Fernando Pimenta foi duas vezes medalha de ouro na Universíada de Kazan em 2013, em K1 500m e K1 1000m, frequentando na altura o curso de Ciências da Saúde - Reabilitação Psicomotora, na Universidade Fernando Pessoa. Filipa Martins, que optou pelo curso de Ciências do Desporto na Faculdade de Desporto da Universidade do Porto, foi campeã nacional universitária de ginástica artística na época 17/18, pela U.Porto, e participou nas universíadas de Gwangju 2015 - onde conseguiu o quarto lugar em algumas variantes - e Taipé 2017. Telma Monteiro, que estudou Educação Física e Desporto na Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias, participou na segunda edição do Campeonato Europeu Universitário de Judo, que decorreu em Coimbra, onde foi medalha de ouro. 

 

A lista de nomes foi escolhida por um júri constituído por personalidades ligadas ao desporto e os eleitos resultarão de uma votação online (aqui), que irá decorrer até dia 23 de março. Os vencedores serão anunciados no dia seguinte. Tendo em conta as limitações impostas pela pandemia de COVID-19, a cerimónia presencial regressa apenas em 2022 e este ano serão atribuídos apenas os galardões de desportistas do ano, nas categorias de atleta feminino e atleta masculino.

IPDJ abre candidaturas para nova edição do prémio PNED

 

O Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ) abriu candidaturas para a VIII edição do Prémio PNED para investigação sobre Ética no Desporto. O concurso é destinado a dissertações de mestrado/doutoramento enquadradas nos temas ética desportiva ou Ciências da Educação/Educação para os valores no desporto, que tenham sido aprovadas e avaliadas durante o ano de 2020. O prazo para inscrição prolonga-se até dia 31 de março.

 

O Prémio PNED para Investigação sobre Ética no Desporto - cujo valor do prémio se fixa nos dois mil euros - é promovido pelo IPDJ através do Plano Nacional de Ética no Desporto, em parceria com a Federação Académica do Desporto Universitário, o Conselho de Reitores das Universidades Portuguesas, o Conselho Coordenador dos Institutos Superiores Politécnicos  e a Sociedade Portuguesa de Educação Física.

 

Em 2019, o prémio da sétima edição do prémio PNED foi para o trabalho Administração de Sociedades Desportivas: A "Corporate Governance" e a "Business Judgment Rule", da autoria de Ricardo Gonçalves, aluno de Direito da Universidade do Minho. A distinção em cerimónia, que seria feita na XIII Gala do Desporto Universitário (2020), acabou por não acontecer devido à pandemia de COVID-19. 

 

Para mais informações consulte o site do PNED em www.pned.ipdj.gov.pt (aceda aqui).

 

Competições universitárias de regresso à pista de atletismo

 

Os campeonatos nacionais universitários estão de regresso e a primeira prova do ano vai juntar, em Pombal, dezenas de atletas para disputar os lugares de pódio no Campeonato Nacional Universitário de Atletismo em pista coberta.

 

As provas estão divididas por dois dias – 6 e 7 de março – e serão disputadas no pavilhão da Expocentro, estando a organização local a cargo do Politécnico de Leiria. Em jogo está a consagração de mais de duas dezenas de campeões, distribuídos pelas disciplinas da modalidade que estão previstas.

 

Na última época, no Altice Forum Braga, a Universidade do Porto conquistou o troféu coletivo (com um total de 13 medalhas), a Associação Académica de Coimbra ficou em segundo lugar (11 medalhas) e a Associação Académica da Universidade de Aveiro ocupou o terceiro posto do pódio (seis medalhas).

 

A competição irá cumprir as normas estabelecidas pela Direção-Geral da Saúde para eventos desportivos, estando prevista a medição de temperatura à chegada dos estudantes-atletas, o uso de máscara, a desinfeção das mãos em permanência e a ausência de público nas bancadas. Estarão no recinto apenas o número mínimo de elementos necessários para assegurar a normal realização de cada prova e os estudantes-atletas que estiverem a competir no momento.  

 

 

Jorge Braz e Ana Catarina Pereira eleitos os melhores do mundo

  

A revista Futsal Planet elegeu uma vez mais os melhores do ano e nessa lista constam dois portugueses: o selecionador nacional e selecionador nacional universitário de futsal, Jorge Braz, e a futsalista Ana Catarina Pereira, que participou no Campeonato Mundial Universitário (CMU) de futsal em 2014, na cidade de Antequera.

 

Jorge Braz venceu a distinção de melhor selecionador pelo terceiro ano consecutivo, ele que teve um percurso marcado pela ligação ao desporto universitário. Enquanto selecionador nacional universitário, conta no currículo com quatro medalhas de bronze e uma de prata. Antes disso, integrou a Seleção Nacional Universitária de Futsal em 1994 e 1996, enquanto guarda-redes.

 

Ana Catarina Pereira, vencedora na categoria de melhor guarda-redes, foi estudante-atleta e além de ter participado no CMU disputado em Espanha, jogou futsal pela Associação de Estudantes do Instituto Superior de Contabilidade e Administração de Lisboa (AEISCAL) no Campeonato Universitário de Lisboa.

 

Em destaque esteve também o treinador do Sporting, Nuno Dias, que foi internacional universitário em 1998 - no mundial que decorreu em Braga - e que a Futsal Planet colocou em terceiro lugar na categoria de treinadores de clubes.

 

FADU pede ao Presidente da República que coloque o desporto na agenda pública

 

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa recebeu, no domingo, representantes das associações e federações académicas do País, numa audiência que teve como objetivo ouvir as preocupações e visões sobre os desafios e oportunidades criados pela pandemia de COVID-19 no desporto universitário e ensino superior. A Federação Académica do Desporto Universitário (FADU) esteve representada pelo presidente, André Reis.

 

Na sua intervenção, o presidente da FADU começou por fazer um balanço das consequências da pandemia no desporto universitário, dando conta da decisão de avançar com os Campeonatos Nacionais Universitários na presente época desportiva, com o objetivo de não privar os estudantes-atletas do acesso à prática desportiva pela segunda época desportiva.

 

André Reis sublinhou ainda a importância de o novo quadro comunitário Portugal 2030 prever a construção e requalificação de infraestruturas desportivas no seio das Instituições de Ensino Superior, e dos apoios para a participação e organização de competições internacionais, mesmo que, em consequência dos sucessivos adiamentos, ocorram em anos posteriores.  Ficou também em cima da mesa um pedido de maior articulação entre o governo e os municípios para que, antes da utilização das infraestruturas desportivas como resposta à necessidade de vacinação massiva em Portugal, se esgotem todas as alternativas que não comprometam o real desconfinamento no desporto.

 

O presidente aproveitou a ocasião para alertar uma vez mais para o impacto da pandemia na saúde mental dos jovens, pediu que o desporto não fique fora da agenda pública e terminou a sua intervenção com um pedido: ‘Senhor Presidente, não permita que esta geração seja perdida.’

 

Além da FADU, estiveram reunidos em Belém, representantes da Associação Académica de Coimbra (AAC), Associação Académica da Universidade do Minho (AAUM), Associação Académica da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (AAUTAD), Associação Académica da Universidade de Aveiro (AAUAv), Associação Académica da Universidade da Beira Interior (AAUBI), Associação Académica da Universidade de Lisboa (AAUL), Associação Académica da Universidade de Évora (AAUE), Associação Académica da Universidade do Algarve (AAUAlg), Associação Académica da Universidade dos Açores (AAUA) e Associação Académica da Universidade da Madeira (AAUMa) - no caso das ilhas a participação ocorreu através de videoconferência. A Federação Nacional de Associações de Estudantes do Ensino Politécnico (FNAEESP) e a Federação Nacional dos Estudantes do Ensino Particular e Cooperativo (FNESPC) também marcaram presença.

 

 

 

 

Fotos: Site oficial da Presidência da República

EUSA anuncia adiamento dos Jogos Europeus Universitários em Belgrado

 

A Associação Europeia do Desporto Universitário (EUSA) anunciou esta segunda-feira o adiamento dos Jogos Europeus Universitários, que estavam previstos decorrer entre 14 e 27 de julho, em Belgrado. A decisão da entidade europeia está relacionada com o evoluir da pandemia de COVID-19, que um pouco por todo o mundo criou cenários de incerteza na organização dos eventos desportivos.

 

A quinta edição do evento estava inicialmente prevista para julho de 2020, tendo sido remarcado para cerca de um ano depois. Agora, a EUSA informou – através de comunicado enviado às federações europeias – que, apesar dos esforços da comissão organizadora local, da EUSA e dos vários parceiros, e após ponderada análise, deliberaram não estar reunidas as condições para que o evento na Sérvia decorra em segurança, no período previsto. A EUSA entendeu que ‘tendo a segurança e o bem-estar dos participantes e dos cidadãos do país de acolhimento como prioridade (…) a decisão de não realizar os jogos em Belgrado em julho deste ano é a que melhor salvaguarda o interesse de todos os envolvidos’, fazendo a ressalva de que tenha havido até aqui esperança de que a vacinação e as medidas de precaução pudessem permitir outro desfecho.

 

A entidade que organiza as competições europeias acredita que ‘com o tempo, a situação irá melhorar e os jogos poderão ser organizados de forma segura e bem-sucedida’, deixando ainda uma nota de agradecimento a todos os que se têm empenhado na organização do evento nos últimos anos. Deixa ainda no ar a possibilidade de os Jogos Europeus Universitários se realizarem ainda este ano.

U.Porto renova título coletivo na pista coberta

 

 

Decorreu este fim de semana o Campeonato Nacional Universitário de Atletismo pista coberta, em Pombal, onde subiram ao pódio coletivo as equipas da Universidade do Porto (ouro), da Universidade Nova de Lisboa (prata) e da Universidade de Aveiro (bronze). 

 

Destaques para os recordes nacionais universitários alcançados por Eliana Bandeira do Politécnico de Leiria, no lançamento do peso (15.76), para Sara Duarte da Associação de Estudantes da Escola Superior Enfermagem Porto nos 3000m (09:36.56), e para Oleksandr Lyashchenko, da Associação Académica da Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias no triplo salto (15.40). No segundo dia de competição, Catarina Queirós, da Universidade do Porto, bateu recorde nos 60m barreiras com a marca 8.49 (na parte da manhã já havia conquistado o recorde com 8.65, tendo superado essa marca na parte da tarde) e no triplo salto com 13.19. Outro dos feitos alcançados em Pombal teve como protagonista Paulo Garcia, estudante-atleta dos 800m que frequenta o terceiro ano de Ciências do Desporto na Universidade de Coimbra, que bateu este domingo o recorde nacional na pista coberta, no escalão M50, com 02:06.58.

 

Na prova participaram cerca de duas centenas de estudantes atletas de 38 clubes FADU. Na última edição, que se disputou em Braga, o troféu coletivo foi celebrado pela Universidade do Porto, Associação Académica de Coimbra e Associação Académica da Universidade de Aveiro ficaram em segundo e terceiro lugar, respetivamente.

 

Todos os resultados podem ser consultados aqui

 

 

 

Nota de pesar por Alfredo Quintana

 

A Federação Académica do Desporto Universitário vem manifestar publicamente o mais profundo pesar pelo falecimento de Alfredo Quintana, que frequentou o curso de Ciências do Desporto na Faculdade de Desporto na Universidade do Porto, e que integrou a Seleção Nacional Universitária de Andebol que em 2015 foi medalha de ouro na Universíada de Gwangju. A FADU endereça à família, amigos, companheiros de equipa e a todos os que sentem a sua partida, as mais sentidas condolências.

 

Alfredo Quintana teve um percurso notável no desporto, quer no clube que representava, o Futebol Clube do Porto, quer na Seleção Nacional de Andebol, que conseguiu a melhor classificação de sempre no europeu de 2020, o sexto lugar, e também no último mundial, já este ano, onde alcançou o décimo lugar. A par disso, e apesar de ser difícil conciliar os estudos com os compromissos enquanto desportista de alto nível, vincou sempre a vontade de querer terminar o curso de Ciências do Desporto.

 

De referir que o atleta de 32 anos se encontrava nos cuidados intensivos do Hospital de São João desde a última segunda-feira, na sequência de uma paragem cardiorrespiratória durante o treino da equipa do FC Porto.

 

 

 

 

Presidente da FADU ouvido na Assembleia da República

 

 

Decorreu esta quarta-feira, na Assembleia da República, uma audição pública com entidades da área do desporto, sobre os desafios inerentes ao período de pandemia que atravessa duas épocas consecutivas, e as medidas necessárias a adotar. O presidente da Federação Académica do Desporto Universitário (FADU), André Reis, mostrou-se preocupado com a situação do desporto no seio do ensino superior e enunciou sugestões de medidas a implementar a curto, médio e longo prazo.

 

No início da sua intervenção, André Reis utilizou a palavra impotência para resumir o sentimento que impera no seio do desporto nacional, desde março do ano passado. O encerramento de infraestruturas e instalações desportivas, a decisão de não participação por parte de algumas das maiores Instituições de Ensino Superior – seguindo aquilo que o presidente considerou de ‘caminho mais fácil’ - e a ausência do ensino presencial, foram alguns dos entraves apontados, e que afetaram a atividade desportiva quer na época passada, quer na atual. 

 

Na intervenção do dirigente da FADU foram sublinhadas as preocupações com o abandono da prática desportiva no ensino superior, a saída de muitos estudantes-atletas do sistema desportivo, a incapacidade de muitos clubes reterem talento, as dificuldades estruturais no funcionamento e organização dos clubes e também a impossibilidade de acesso ao estatuto estudante-atleta e bolsas de mérito desportivo por parte de alguns estudantes, que se viram privados da prática desportiva regular e de eventos elegíveis, em contexto universitário ou federado.

 

Perante os desafios colocados, foi sugerida a implementação de medidas como a inserção do tema «Desporto e Saúde Mental dos Estudantes» na agenda da saúde pública, e a realização de uma convenção nacional do Ensino Superior sobre o desporto universitário português. No documento entregue na comissão, é ainda sublinhada a importância da valorização do papel dos estudantes dirigentes através da sua formação, e do apoio à construção, requalificação e aquisição de infraestruturas e equipamentos desportivos, com vista a um maior reconhecimento do desporto e da atividade física no processo educativo das instituições. Por outro lado, foi também referida a necessidade de apoio à internacionalização do desporto universitário, com apoios específicos à participação dos clubes e estudantes-atletas em competições europeias e mundiais, e à realização de eventos internacionais em Portugal, possibilitando o acesso a apoios plurianuais. Neste capítulo, é ainda referida a proposta para priorização dos atletas e agentes desportivos que representem Portugal além fronteiras na terceira fase de vacinação, medida que, nas palavras de André Reis, não envolve despesa orçamental extra e que depende apenas da vontade política dos responsáveis políticos.

 

Na audição intervieram representantes da Confederação do Desporto de Portugal, Confederação Portuguesa das Coletividades de Cultura, Recreio e Desporto, Comité Olímpico de Portugal, Comité Paralímpico de Portugal, Confederação de Treinadores e de outras federações desportivas.

 

Pode aceder aqui a todas as intervenções em formato vídeo.

Manuel Veloso e Daniel Monteiro distinguidos pela EUSA

 

 

A Associação Europeia do Desporto Universitário (EUSA) distinguirá Manuel Veloso e Daniel Monteiro, secretário-geral e presidente da FADU de 2015 a 2019, respetivamente, na cerimónia anual de entrega de prémios da EUSA, que este ano decorrerá online, no dia 11 de fevereiro. 

 

Manuel Veloso, secretário-geral da FADU, onde cumpre funções há mais de 16 anos, será homenageado pelo seu longo vínculo e sentido de compromisso com a federação e com o desporto universitário. Daniel Monteiro foi presidente da FADU entre 2015 e 2019, período em que a FADU foi por três vezes eleita federação mais ativa da Europa (2015, 2017 e 2018), depois de ter recebido o mesmo galardão em 2013 e 2014. Refira-se ainda que, neste período de quatro anos, Portugal foi anfitrião dos Jogos Europeus Universitários de Coimbra em 2018, maior evento multidesportivo realizado no nosso País, destacando-se ainda duas galas e conferências e uma assembleia geral da EUSA, além da organização de seis campeonatos europeus universitários.

 

Recorde-se que a última gala da EUSA – comemorativa dos seus 20 anos - teve lugar em Aveiro no ano de 2019, ocasião na qual, além de a FADU ter sido eleita pela quinta vez a federação mais ativa da Europa, a Universidade de Coimbra recebeu os prémios de melhor e mais ativa universidade europeia, o antigo reitor, João Gabriel Silva, recebeu o galardão de ordem de mérito e o prémio ‘Special Acknowledgement’ foi atribuído a Ricardo Morgado, membro do comité organizador dos Jogos Europeus Universitários, realizados na cidade dos estudantes. Também a Universidade do Minho foi eleita a melhor universidade da década – de 2009 a 2019 - no que respeita ao desporto universitário, num lote de nomeadas onde constou também a Universidade de Coimbra.

 

A cerimónia está marcada para as 16 horas (PT) e decorrerá, excecionalmente, através de plataformas online, devido às limitações impostas pela pandemia da COVID-19. No evento serão distinguidos ainda os melhores da época 2019/2020.

 

 

Apoios Institucionais

Governo Português
IPDJ

Patrocionador Principal

Jogos Santa Casa

Parceiros

COSMOS
CISION

Membro

FISU
EUSA
COP
CPP
CDP
CNJ
FADU

Avenida Professor Egas Moniz
Estádio Universitário de Lisboa, Pavilhão nº1
1600-190 - Lisboa

e: fadu@fadu.pt
t: (+351) 21 781 81 60
f: (+351) 21 781 81 61

Newsletters

Social

ptenfr

FADU - Todos os Direitos Reservados © 2015
Desenvolvido por Drop Agency

Este website utiliza cookies que permitem melhorar a sua navegação. Ao continuar a navegar, está a concordar com a sua utilização. O que são Cookies?