Últimas

U.Porto bisa no CNU de Voleibol de Praia

As duplas Ana Monteiro e Rosa Couto e Filipe Pinto e Francisco Rocha levaram a Universidade do Porto (U.Porto) ao pódio para receber o ouro e sagrar-se campeã nacional universitária de Voleibol de Praia na passada sexta-feira, dia 22. Os restantes lugares, tanto no feminino como no masculino, ficaram também entregues a equipas da cidade invicta.
Rosa Couto renovou o título de campeã nacional universitária, desta vez, com uma nova parceira Ana Monteiro. A prova teve início na quinta-feira, dia 21, e foi quando esta dupla iniciou o seu percurso vitorioso, sem perder um único set.

A final, frente a Gracinda Ramos e Inês Alves da Associação de Estudantes da Faculdade de Desporto da Universidade do Porto (AEFADEUP), deu a vitória à dupla da U.Porto que deixaram Gracinda e Inês por disputar o 2º lugar frente a Judite Marques e Mafalda Dias da Universidade Católica, no Porto (UCP-CRP).

Estas, que se tinham apurado para um lugar no pódio da ronda dos vencidos, após perderem num encontro frente às campeãs, voltaram a perder, por 2-0, frente às estudantes de desporto.

À semelhança das meninas, também no masculino uma das duplas finalistas chegou à final sem sofrer um único set e, na final, repetiu-se o feito. Filipe Pinto e Francisco Rocha, da U.Porto, sagraram-se campeões nacionais universitários ao vencer Bernardo Martins e Gustavo Figueiredo do Instituto Politécnico do Porto (IPP).

Estes tiveram ainda de lutar pelo 2º lugar do pódio frente aos colegas do clube Luís Moreira e Sebastião Alves, contra quem voltaram a perder por 2-0, terminando assim em 3º lugar. A prata foi entregue na mesma ao IPP, mas a Luís e Sebastião.
A prova decorreu no Centro Desportivo do IPP e foi organizada por esta instituição.

NOVA dominou CNU de Tiro com Arco


A Universidade Nova de Lisboa (NOVA) e a Associação dos Estudantes do Instituto Superior Técnico (AEIST) sagraram-se campeãs nacionais universitárias de Tiro com Arco no passado domingo, dia 17. A prova foi organizada pelos Serviços de Ação Social da NOVA e contou com uma grande presença de estudantes-atletas da equipa anfitriã e da Universidade do Porto (U.Porto).

Eram esperados cerca de 25 participantes no Campeonato Nacional Universitário (CNU) de Tiro com Arco, divididos nas disciplinas de Arco Recurvo feminino e masculino e de Arco Compound misto.

No feminino, apenas participavam as equipas da NOVA e da U.Porto e, na luta entre Lisboa e Porto, foi o centro que ocupou o pódio todo.

Maria João Banha terminou em 1º lugar, renovando assim o título de campeã nacional universitária, seguida das suas colegas de equipa Ana Coutinho (2º lugar) e Daniela Lopes (3º lugar).

No masculino, à semelhança da época anterior, Luís Gonçalves, da AEIST, subiu ao pódio para receber a medalha de ouro, acompanhado de dois estudantes da NOVA. Desta vez, Fernando Oliveira (em 2º) e André Moleiro (em 3º).

Por fim, na competição mista, a NOVA voltou a vencer, atribuindo novamente a João Almeida o título de campeão. Em segundo lugar terminou Henrique Avela, da AEIST, e, em 3º, Joana Santos da Associação de Estudantes da Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa (AEESTeSL).

U.Porto foi a mais medalhada nos CNU’s individuais


A Universidade do Porto (U.Porto) foi a equipa mais medalhada nos Campeonatos Nacionais Universitários (CNU’s) individuais concentrados, que decorreram de 11 a 13 de maio, em Vila Real. Cerca de 150 estudantes-atletas participaram no evento organizado pela Associação Académica da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (AAUTAD) e pela UTAD sob a égide da Federação Académica do Desporto Universitário (FADU).
Nas seis provas realizadas, foi a Universidade do Porto (U.Porto) a mais medalhada, acumulando nove medalhas, seguida da Associação Académica da Universidade do Minho (AAUM), com quatro, e da Associação Académica de Coimbra (AAC) com três.

No Ténis de Mesa masculino foi onde a U.Porto começou a brilhar. Jorge Costa venceu todos os desafios e sagrou-se campeã nacional universitária da modalidade, retirando o título à AAUM. Tomás Law, da Associação dos Estudantes do Instituto Superior Técnico (AEIST), garantiu também lugar na final e, apesar de perder frente ao Porto, conseguiu melhorar a classificação conseguida na época anterior (3º lugar).

No feminino, Mariana Gonçalves, da AAC, venceu os quatro confrontos frente à AEISEG, na 1ª ronda, e à U.Porto, nas restantes. A final, frente a Joana Mota da U.Porto, deu a vitória à estudante de Coimbra por 3-1. No 3º e 4º lugar a garantia era que o bronze ia para a U.Porto. Foi Ana Torres a mais forte, vencendo a colega de equipa Sara Costa, com o renhido resultado de 3-2.

No Kartódromo de Vila Real, cinco raparigas e 28 rapazes disputaram a competição de Karting. Luís Duarte, da U.Porto, foi o mais rápido dos 28, apurando-se em primeiro para a final, onde voltou a vencer garantindo que o título se mantinha na cidade invicta. No feminino, o Instituto Politécnico de Leiria (IPLeiria) dominou o pódio, mas o ouro foi garantido por Sílvia Valente do Minho.

O Xadrez Semirrápidas deu início ao segundo dia de competição e 14 estudantes disputaram até à última o lugar de ouro, mas foi Jorge Ferreira, da U.Porto, quem conseguiu mais pontos (quatro). Adriano Macedo, da equipa detentora do título de campeão nacional universitário da modalidade na época anterior (AAUM), seguiu-se na tabela e, com os mesmos pontos, André Viela, também da U.Porto, assegurou mais um ano o seu lugar no pódio e no 3º lugar.



Enquanto isso, decorria também o CNU de Bridge. Numa competição que se prolongou durante a tarde, os valores finais foram renhidos, mas deram uma vitória clara a Rui Santos e Francisco Coutinho da Universidade Católica de Lisboa. Num disputadíssimo segundo lugar, exigindo mesmo uma revisão do critério de desempate, Luís Corte-Real e Marta Brochado (U.Porto) conseguiram a prata, deixando para o último lugar no pódio Francisco Ramos e Maria Carolina Pimenta da NOVA.

No programa dos CNU’s individuais seguia-se a prova de Bilhar que, após cerca de 20 horas, deu a vitória a Nuno Correio, da Associação Académica da Universidade da Beira Interior (AAUBI). A final adivinhava-se renhida, ambos os jogadores mostravam-se concentrados e implacáveis e foi necessário recorrer à finalíssima para determinar o vencedor. Carlos Romano (AAUM) conquistou a prata e Luís Sampayo da equipa anfitriã recebeu o bronze.

Por fim, a AAC foi a mais medalhada da prova de Badminton, sagrando-se campeã nacional universitária no masculino e conquistando o bronze no feminino. Miguel Pinto, 3º lugar na época anterior, ambicionou mais na final frente a Alexandre Silva, da AAUAv, e venceu por 2-0. No feminino, Catarina Cristina, da NOVA, renovou o título de campeã nacional universitária da modalidade com a vantagem de 2-0 sobre Joana Amaral da AAUM.

As provas terminaram, mas os CNU's têm ainda programado para 23 de maio o CNU de Taekwondo.

Mais informações do evento: www.facebook.com/cnusindividuais15

Desporto universitário com cinco nomeados para Melhores Desportistas do Ano na Gala da CDP

Das cinco categorias de Melhores Desportistas do Ano da 20ª Gala do Desporto 2015 da Confederação do Desporto de Portugal (CDP), a FADU viu os seus estudantes-atletas, treinador e seleção, medalhados na 28ª Universíada de Verão, em Gwangju, serem nomeados em todas, no decorrer da apresentação pública, que decorreu ontem, dia 28, na Praça Central do Centro Comercial Colombo.

Filipa Martins, medalha de bronze no concurso de Trave, em Ginástica Artística, está entre as cinco nomeadas para Atleta Feminina, após nomeação da FADU e da FGP. Para além desta conquista, a estudante-atleta da Universidade do Porto (U.Porto) ganhou a medalha de ouro no concurso de paralelas assimétricas na Taça do Mundo de ginástica artística de Medellín, na Colômbia, em 2014, e duas medalhas de bronze na Taça do Mundo de Cottbus, na Alemanha, em 2015.

Joana Cunha, anterior estudante-atleta do Instituto Politécnico do Porto e atualmente da Universidade do Minho, surge entre as jovens promessas nomeadas. A vencedora da medalha de prata na categoria -57 kg de Taekwondo nas Universíadas é também campeã da Europa de sub-21. Joana Cunha é atual campeã nacional universitária da modalidade e recebeu, no passado dia 1 de outubro, o prémio de melhor atleta feminina na Gala do Desporto Universitário da FADU.

Na categoria de Atleta Masculino, surge Rui Bragança, atleta de Taekwondo (-58kg) e estudante de Medicina da Universidade do Minho. Atual número 3 do Ranking Olímpico, ganhou duas medalhas de ouro - no Campeonato da Europa Pesos Olímpicos em Nalchik, Rússia, e nos I Jogos Europeus de Baku – e a medalha de prata na 28ª Universíada de Verão. A nível nacional sagrou-se campeão nacional universitário de Taekwondo, na categoria de -63kg, pela Associação Académica da Universidade do Minho.

A equipa protagonista da medalha de ouro de Portugal nas Universíadas de Verão viu-se também entre os melhores do ano 2015. A Seleção Nacional Universitária de Andebol masculina, também campeã mundial universitária em 2014, surge assim numa lista de nomeados ao lado de Rolando Freitas, selecionador nas Universíadas, que também foi nomeado finalista na categoria de Melhor Treinador. Esta seleção recorde-se, também será homenageada nesta Gala pelo título alcançado em Gwangju.

Outros nomes com percursos no desporto universitário também marcam presença entre os nomeados, como Fernando Pimenta (medalha de ouro em  Canoagem, em k1 500m e k1 1000m nas Universíadas de Verão de 2013), Nelson Évora (medalha de ouro em Triplo Salto nas Universíadas de Verão em 2009 e 2011) e o treinador da mesma modalidade João Ganço. Esta é a primeira vez que o desporto universitário está representado nos cinco finalistas de todas as cinco categorias, após o processo inicial de nomeação por parte de cada federação desportiva. As votações do público decorrem agora online, através do link: http://galacdp.sapo.pt/votacao/

Os grandes vencedores vão ser conhecidos na 20ª Gala do Desporto, promovida pela CDP, que se vai realizar no próximo dia 11 de novembro, no Casino Estoril.

Prémios Salgado Zenha: AAC distingue desporto universitário

A Gala Prémios Francisco Salgado Zenha, organizada pela Associação Académica de Coimbra (AAC), homenageou pela primeira vez estudantes-atletas e treinador pelo seu desempenho nas competições do desporto universitário. A cerimónia decorreu na passada terça-feira, dia 3.

Anualmente, a AAC distingue os melhores do desporto entre as 26 secções desportivas que a constituem. Este ano, na gala que coincidiu com o 128º aniversário da Academia coimbrã, foram ainda premiados os melhores atletas (feminino e masculino), treinador e equipa que competiram nas provas de desporto universitário.

A FADU esteve presente na pessoa do seu presidente Daniel Monteiro, que aproveitou o momento para parabenizar a AAC pelos seus 128 anos e todos os dirigentes, colaboradores e seccionistas que pela associação passaram. Daniel Monteiro congratulou ainda os atletas premiados e todos os atletas da AAC, "já que todos os atletas que deram de si durante a época desportiva, são vencedores".



Por fim, relevou o importante papel e relevância da Academia de Coimbra no desporto universitário, colocando o foco nos grandes desafios que se avizinham.

"Coimbra organizará, em 2017, três Campeonatos Europeus Universitários que serão uma antecâmara para o maior evento de desporto universitário alguma vez realizado em Portugal, os Jogos Europeus Universitários de 2018. Para tal, é necessária uma preparação afincada e dedicada de todos os parceiros que assumiram o desafio de abraçar este enorme projeto e não apenas de alguns", defendeu o dirigente.

Durante a Gala foram então revelados os vencedores. Nos prémios do desporto universitário, Diogo Carvalho (Natação) – oito vezes campeão nacional universitário na época transata – e Célia Patrício (Rugby) – 2º Lugar no CNU e 5º Lugar no Campeonato Europeu – venceram os prémios de Atleta masculino e feminino, respetivamente.

O Treinador eleito foi João Oliveira – vice-campeão nacional universitário de Futsal masculino e 7º lugar no CEU da modalidade – e a equipa feminina de Ténis – vice-campeã nacional universitária de Ténis equipas e 4º lugar no CEU da modalidade – recebeu o prémio Equipa.



Das restantes dez categorias, a Secção de Judo da AAC foi a grande vencedora, com três vencedores: Ana Sousa (Dirigente), Francisco Mendes (Atleta Formação) e a própria Secção.

Os restantes prémios foram entregues ao longo da Gala que decorreu no Hotel D.Inês:

Prémio Conselho Desportivo - Câmara Municipal de Coimbra
Prémio Entidade - Serviços de Ação Social da Universidade de Coimbra
Prémio Prestígio – José Viterbo (Futebol)
Prémio Dedicação – Eduardo Cabrita (Ténis)

Fotografias: Notícias de Coimbra

U.Porto promove 1ª edição dos U.Porto Games

A competição, organizada pelo Centro de Desporto da Universidade do Porto, decorre nos dias 17 e 18 de novembro e pretende captar estudantes para as equipas da U.Porto que vão participar nos Campeonatos Nacionais Universitários.
“O principal objetivo deste tipo de atividades é proporcionar a todos os estudantes da U.Porto momentos competitivos, de lazer e de socialização, aliados à competição”, explica o responsável pela organização, José Miguel Moreira.

“O que também nos move nesta organização é aumentar o número da prática desportiva no ensino superior, nomeadamente na Universidade do Porto. Queremos também chegar aos estudantes que, por algum motivo, abdicam de praticar determinada modalidade no desporto federado, e têm aqui uma possibilidade de dar continuidade à sua paixão. Por outro lado, queremos que estes jogos sejam um complemento à vida académica do estudante, de modo que se torne mais ativo, o envolva mais e o torne mais «U.Porto»”, afirma.

Em jogo vão estar as modalidades de Ténis, Xadrez, Ténis de Mesa, Badminton, Squash, Kickboxing e Karting, no entanto, os U.Porto Games podem ter outras edições ainda este ano, com diferentes modalidades.

“Estas são as primeiras sete modalidades dos U.Porto Games principalmente devido ao facto de se estarem a aproximar os CNU’s das mesmas e, por isso, pretendemos que mais estudantes conheçam a realidade do desporto universitário e entrem nas equipas da U.Porto para participarem nestes CNU’s”, conclui José Miguel Moreira.

A inscrição é gratuita para todos estudantes da U. Porto em todas as modalidades, com apenas a exceção do torneio de Karting.

Para participar basta preencher o seguinte formulário de inscrição - http://goo.gl/forms/Y0qWGlyFjE

Data limite de inscrições | 13 de novembro
Mais informações: www.cdup.up.pt

AAC e NOVA vencem CNU de Ténis individual

Ana Filipa Santos e André Caiado protagonizaram os ouros da Universidade Nova de Lisboa (NOVA) e da Associação Académica de Coimbra (AAC), respetivamente, no Campeonato Nacional Universitário (CNU) de Ténis Individual que decorreu entre 18 e 20 de maio, no Clube de Ténis de Évora, organizado pela Associação Académica da Universidade de Évora (AAUE).
A primeira prova a terminar foi a feminina. Após dois dias de competição, de muito calor e vento, já era conhecido o pódio feminino. Ana Filipa Santos com um acumulado de três vitórias – frente a Maria Prata, da Universidade do Porto (U.Porto) (6-2), a Beatriz Abreu da Associação Académica da Universidade do Minho (AAUM) (4-6), e Rita Pichel também da U.Porto (6-1) – apurou-se para a final frente a Catarina Vilela, do Instituto Politécnico do Porto (IPP).

Já Catarina Vilela, com o mesmo percurso vitorioso, teve encontros renhidos até chegar à final. Ainda assim deixou para trás Nadezhda Belinska da AAUM (7-5), Margarida Fernandes da NOVA (7-5) e Adriana Silva da Associação Académica da Universidade de Aveiro (AAUAv) (6-2).

Na final foi necessário recorrer ao 3º set desempatado em super tiebreak para encontrar a vencedora que viria a ser Ana Filipa Santos. O 3º lugar ficou para Margarida Fernandes que venceu Beatriz Abreu da AAUM por 6-4, no jogo pelo último lugar do pódio, conquistando assim mais uma medalha para a NOVA.

No terceiro dia, ainda se jogava o masculino. Cerca de 50 atletas iniciaram este CNU e apenas três tinham lugar no pódio. André Caiado foi implacável desde o primeiro jogo. Foram cinco jogos sem sofrer um único ponto, sempre com o resultado de 6-0 sobre Tiago Rabaça (NOVA), Francisco Beira e António Silva (Associação dos Estudantes do Instituto Superior Técnico), Afonso Vieira (U.Porto) e Diogo Agostinho da NOVA. Na final encontrou Guilherme Rosa da NOVA.



O estudante de Lisboa foi também inabalável e para trás deixou Manuel Bento (AAUAv) (1-6), Diogo Calheiros (U.Porto) (0-6), Miguel Pitau (Associação Académica da Universidade da Beira Interior – AAUBI) (6-2), Marco Prata (AAUM) (6-1) e David Monteiro (Associação de Estudantes do Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas) (6-2).

Na final, André Caiado resolveu o jogo em dois sets, o segundo bem mais renhido, vencendo Guilherme Rosa por 6-1 e 7-6. Em 3º lugar terminou João Martins da AAUBI que no derradeiro encontro venceu José Casquilho da NOVA por 6-2.

Minho de ouro em Kickboxing e Évora em Setas


A Associação Académica da Universidade do Minho (AAUM) sagrou-se campeã nacional universitária de Kickboxing com a pontuação coletiva de 58 pontos, no Campeonato Nacional Universitário (CNU) de Kickboxing Lowkick realizado no passado sábado, dia 16.
Após a prova de Light Kick, realizada em Braga e inserida no programa das Fases Finais Concentradas dos CNU’s, o Minho voltou a somar mais pontos na prova organizada pela Associação Académica da Universidade de Évora (AAUE).

Ainda antes de a prova de Lowkick começar, já a AAUM tinha uma vantagem de 18 pontos sobre o 2º lugar, ocupado pela Associação Académica da Universidade da Beira Interior (AAUBI), e de 24 pontos sobre a equipa da casa AAUE.

A equipa do Minho voltou a destacar-se ao vencer dez medalhas – um ouro [Eduardo Machado (-71kg)], cinco de prata [Eduarda Vila-Chã (-56kg), Ivo Pinto (-63,5kg), Pedro Vasconcelos (-75kg), João Ferreira (-91kg) e Diogo Lourenço (+91kg)] e quatro de bronze [David Maciucã e Nuno Falcão (-67kg), Filipe Oliveira (-71kg) e Rui Martins (-75kg)].

Em 2º lugar ficou a AAUBI, detentora do título coletivo da modalidade na época anterior, com os campeões nacionais universitários nas categorias de -91 kg, Claidir Rendall, e de +91kg, Fernando Oliveira, e o 3º lugar nos -81kg por Rui Gondar.

A equipa anfitriã terminou em último lugar do pódio coletivo, mas garantiu ainda três campeões – Ângela Veiga (-56kg), Pedro Henriques (-67kg) e Diogo Farinha (-81kg). Além destes, foi ainda medalhada duas vezes com os atletas Jacinto Romo (-71kg) e Edir Sequeira (+91kg) que terminaram em 3º lugar nas respetivas categorias.

As restantes modalidades foram vencidas pela Associação Académica da Universidade de Aveiro (AAUAv) (Miguel Rocha nos -63,5kg), 4ª classificada no coletivo, e pela Associação Académica de Medicina Dentária de Lisboa (AAMDL) nos -75kg, por Guilherme Oliveira.

Évora vence CNU de Setas

No mesmo dia (16), o Clube Eborense de Bilhar acolhia o CNU de Setas, onde seis atletas representando três clubes procuraram a melhor pontaria em sucessivos jogos de crikete e 501.

No final, o ouro foi para a AAUE pelo atleta Daniel Marques (prata em 2014). Em 2º lugar terminou Tiago Mota da AAUBI e em 3º lugar, Carlos Coxinho, também da AAUE.

Tomada de Posse: Nova direção focada no desporto universitário adaptado

O presidente da Federação Académica do Desporto Universitário (FADU), Daniel Monteiro, anunciou que o atleta paralímpico Jorge Pina será o embaixador do desporto universitário adaptado, durante a tomada de posse dos novos órgãos sociais para o biénio 2015-2017, que decorreu hoje, dia 13, no Salão Nobre da Reitoria da Universidade de Lisboa.


O atleta, que já tinha sido o mandatário da lista candidata aos órgãos sociais da FADU para o biénio 2015-2017, surge agora como protagonista de uma das principais bandeiras da nova direção. “Encaramos o desporto adaptado como uma prioridade, reconhecendo-lhe um importante papel de inclusão social no meio académico. Um papel que a FADU reconhece como também sendo seu, o qual deve garantir a igualdade de oportunidades no acesso ao desporto universitário e a promoção de hábitos de vida saudáveis para jovens portadores de deficiência”, defendeu Daniel Monteiro.

O estudante do Instituto Superior de Contabilidade e Administração de Lisboa (ISCAL) aproveitou também o momento para destacar a necessidade de pôr em prática as medidas de compatibilização da prática desportiva com a formação académica, apesar de a Secretaria de Estado do Desporto e Juventude já ter criado um grupo de trabalho para tal. “Torna-se incompreensível não existirem, à data de hoje, incentivos à construção de carreiras duais, que conjuguem a dimensão desportiva e académica, integrados numa verdadeira estratégia para o desporto nacional”, afirma o dirigente.



O discurso assumiu também uma postura reivindicativa face aos cortes do Governo. Para o novo presidente, são “inaceitáveis os cortes orçamentais que a FADU tem sofrido”, cortes que considera estarem “em claro contraciclo com o aumento do número de modalidades, provas e atletas que o desporto universitário tem vindo a apresentar”. “É de todo incompreensível e até contraproducente o (des)investimento que tem vindo a ser praticado”, termina.

O Secretário de Estado do Desporto e Juventude, Emídio Guerreiro,  aproveitou o momento para relembrar o trabalho desenvolvido nos últimos dois anos. “Partilhamos hoje aqui aquilo que fomos construindo. Fomos capazes de trabalhar e atingir alguns objetivos que, até há pouco tempo, eram impensáveis no desporto universitário”, mencionando como exemplo os Jogos Europeus Universitários de 2018, que se vão realizar em Coimbra.



“Criámos pontes e sinergias para resolver problemas. O grupo de trabalho sobre o estatuto de estudante-atleta criou um bom guião, porque envolvemos parceiros de diferentes áreas para que todos possamos estar dentro dos temas e contribuir para a solução”, afirmou Emídio Guerreiro, que terminou a sua intervenção com uma palavra de apreço à direção cessante.

A presidente cessante, Filipa Godinho, deixou votos de muito sucesso para a nova equipa que hoje abraça a missão de liderar os comandos do desporto no Ensino Superior Português. Aproveitou igualmente para deixar vários agradecimentos a todos os que durante o seu mandato “contribuíram para que fosse possível alcançar os objetivos, ultrapassar os desafios e elevar sempre o nome da estrutura”.

A cerimónia de tomada de posse contou ainda com a atuação do grupo da Escola Superior de Música de Lisboa que tocou o hino da Federação Internacional do Desporto Universitário.

Grandes expectativas na apresentação das candidaturas aos Mundiais Universitários de 2018

Depois de apresentadas as candidaturas aos Campeonatos Mundiais Universitários de Corfebol, de Basquetebol 3x3 e de Ciclismo para o ano de 2018, foi agora tempo de as defender perante a Federação Internacional de Desporto Universitário (FISU). A Federação Académica do Desporto Universitário (FADU) acompanhou as entidades candidatas a Bruxelas, onde as apresentações decorreram na passada terça e quarta-feira, dias 27 e 28.


"Voltámos de Bruxelas com a confiança redobrada na atribuição a Portugal dos três campeonatos do mundo universitários a que nos candidatámos", exalta o presidente da FADU, Daniel Monteiro.

Para Daniel Monteiro, as candidaturas enquadram-se na estratégia da FADU, trazendo benefícios “para os atletas, que têm a oportunidade de competir a um nível elevado, o que é fundamental que aconteça durante o seu processo de formação desportiva, e para o desporto nacional em geral que, através do desporto universitário, ganha visibilidade e se potencia a nível internacional. É também importante para o país pelo impacto económico que um evento desta dimensão proporciona".

A Associação Académica da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (AAUTAD) e a UTAD estreiam-se na candidatura a organizações internacionais com a modalidade de Corfebol. “Houve uma motivação clara e primordial que era reforçar o desporto universitário na UTAD, trabalho que já tem vindo a ser desenvolvido pela AAUTAD e pelos Serviços de Ação Social da UTAD”, explica o presidente da AAUTAD, André Coelho.

“A apresentação correu bem e regressámos com as expectativas muito elevadas, porque se recebermos este evento, será o 1º CMU de Corfebol e o primeiro da Academia transmontana. Será por isso histórico para Portugal também”, conclui.



A Federação Académica do Porto (FAP), a Universidade do Porto (U.Porto) e o Instituto Politécnico do Porto (IPP) ambicionam organizar o CMU de Basquetebol 3x3. Depois de uma parceria bem sucedida na organização do CMU de Voleibol de Praia, em 2014, que recebeu o prémio de Melhor CMU pela FISU, as três entidades do Porto voltaram a unir-se em volta do desporto universitário.

“Consideramos muito positiva a experiência da candidatura ao CMU de Basquetebol 3x3. Em termos de apresentação correu tudo bem e estivemos ao nível das expectativas geradas pelos detentores do título de Melhor Mundial Universitário de 2014. Uma vez que esta é a primeira vez que concorremos a nova prova depois da atribuição de tal galardão, estamos confiantes que este seja um dos fatores decisivos para trazer o Basquetebol 3x3 para a cidade invicta em 2018”, afirma o presidente da FAP, Daniel Freitas.



Depois de cinco organizações de mundiais universitários, a Associação Académica da Universidade do Minho (AAUM) e a UM candidataram-se desta vez à modalidade de Ciclismo. O presidente da AAUM, Carlos Videira, regressou a Portugal “otimista e muito motivado”.

“Esta candidatura é muito importante para a AAUM e a UM porque é totalmente diferente do paradigma das nossas organizações anteriores que decorriam sobretudo em contexto de pavilhão. Com esta candidatura queremos contribuir para a promoção da modalidade, contribuir para o seu crescimento em contexto de desporto universitário e reforçar a nossa ligação ao meio envolvente porque não tenho dúvidas que esta será uma competição com grande impacto na comunidade local”, conta.

As atribuições vão ser conhecidas no início de dezembro. Desde 1996, Portugal já acolheu nove CMU’s. O ano de 2018 é também o dos Jogos Europeus Universitários, organização atribuída à FADU e às entidades de Coimbra – Associação Académica de Coimbra, Universidade de Coimbra e Câmara Municipal – em abril de 2014.

AAUTAD premiou mérito desportivo na Academia transmontana

A Associação Académica da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (AAUTAD) homenageou os melhores do desporto na IV Gala do Desporto Universitário, que se realizou na passada terça-feira, dia 3. A Academia aproveitou o momento para agradecer e gratificar todos os elementos que fazem parte da equipa desportiva da AAUTAD.

A Federação Académica do Desporto Universitário (FADU) esteve presente, representada pelo vice-presidente Carlos Teixeira, que entregou o prémio ao melhor atleta masculino. A cerimónia distinguiu ainda a melhor modalidade, o melhor treinador, a melhor atleta feminina, tendo entregado ainda o prémio de mérito desportivo e o galardão prestígio.

O prémio de modalidade foi entregue à equipa masculina de Futebol 7, que este ano se sagrou campeã nacional universitária, no campeonato organizado pela FADU. Esta modalidade conseguiu também eleger o melhor atleta masculino do ano, o aluno Pedro Martins.



O melhor treinador foi Paulo Azevedo, técnico da equipa de Karaté, que recebeu o galardão pela conquista do lugar de duas estudantes-atletas da AAUTAD no Campeonato Europeu Universitário da modalidade, que decorreu em Zabljak, Montenegro.

E foi precisamente uma dessas atletas, Ana Abreu, que foi consagrada como a melhor atleta feminina do ano, por ter alcançado a medalha de bronze na categoria de Kumité, -50kg, naquela competição europeia.

O galardão para o mérito desportivo foi atribuído a João Ribeiro. O antigo vice-presidente da FADU e dirigente da AAUTAD, entre outros cargos de um currículo extenso, foi distinguido pela sua dedicação ao desporto universitário.

Por fim, a AAUTAD entregou o galardão prestígio ao Reitor da Academia transmontana, António Fontainhas Fernandes, pelo “contributo dado no âmbito do desenvolvimento do desporto universitário na sua vertente competitiva e formal”.



O presidente da AAUTAD, André Coelho, explicou que o destaque dado ao Reitor da UTAD se deveu à “assinatura de um contrato-programa, que envolve também os Serviços Sociais da UTAD e que vai permitir o financiamento direto do desporto universitário, a nível das competições formais nacionais e internacionais, possibilitando um maior apoio desportivo e organizativo aos atletas, que assim poderão alcançar melhores resultados desportivos”.

“A AAUTAD pretende continuar a apostar na vertente mais competitiva do desporto universitário, confiando que com o apoio de que agora dispõe, as secções desportivas desta associação vão ganhar cada vez mais destaque a nível do desporto universitário nacional e internacional”, conclui o dirigente.

Fotografias: AAUTAD

Fernando Parente eleito para o Comité Executivo da FISU

Uma larga maioria dos votantes escolheu no passado domingo, dia 8, Fernando Parente para assessor do Comité Executivo da Federação Internacional do Desporto Universitário (FISU) no processo eleitoral desta comissão para o quadriénio 2015-2019. O momento, que decorreu durante a 34ª Assembleia Geral, deu também a vitória a Oleg Matytsin para presidente deste organismo.


“Este é mais um momento histórico para o desporto universitário português”, exalta o presidente da Federação Académica do Desporto Universitário (FADU), Daniel Monteiro. “É o coroar de um trabalho que vem sendo desenvolvido por todos, pela FADU, pelos clubes e também por todos os atletas, o que só vem premiar o crescimento constante do desporto universitário nacional durante os últimos anos, tanto ao nível do número de provas realizadas, clubes e atletas envolvidos, como ao nível da representação internacional. Isto só prova que o desporto universitário português está vivo e recomenda-se, fazendo-se realmente muito com poucos recursos disponíveis”, explica.

Cerca de 75% dos votantes elegeram Fernando Parente, que foi o quarto assessor mais votado. “O resultado final superou as expectativas, mas permitiu-nos ver que os restantes países reconhecem Portugal para estar num cargo executivo e ter sido o quarto assessor mais votado reforça a posição de Portugal e valoriza ainda mais esta candidatura”, conta Fernando Parente.

O mandato inicia-se ainda em 2015 e tem a duração de quatro anos. O diretor desportivo dos Serviços de Ação Social da Universidade do Minho pretende “trabalhar para valorizar o desporto universitário internacional e fazer com que isso também traga um benefício direto para o país, para as nossas Instituições de Ensino Superior e para a FADU”.



Daniel Monteiro explica que “a eleição de Fernando Parente significará uma enorme mais valia para o desporto nacional, em geral, e para o universitário em particular. Temos agora uma participação direta no órgão executivo do organismo que regula o desporto universitário mundial, capaz de reforçar a posição de destaque ocupada por Portugal no centro de decisão da FISU. Esta experiência permitirá ainda ao Fernando conhecer outras realidades e práticas de sucesso, que nos permitirão estudar a sua replicação no nosso país, sempre com o propósito de servir os melhores interesses da formação desportiva nacional”.

O presidente da FADU termina com uma palavra de gratidão a Fernando Parente “pela sua dedicação constante ao desporto universitário português ao longo de muitos anos, merecendo sem dúvida esta eleição, que é o resultado da sua enorme competência, agora reconhecida com o cunho das 95 federações nacionais de desporto universitário que nele confiaram”.

A 34ª Assembleia Geral da FISU decorreu nos dias 7 e 8 de novembro em Lausanne, na Suíça.
 

Apoios Institucionais

Governo Português
IPDJ

Patrocionador Principal

Jogos Santa Casa

Parceiros

COSMOS
CISION

Membro

FISU
EUSA
COP
CPP
CDP
CNJ
FADU

Avenida Professor Egas Moniz
Estádio Universitário de Lisboa, Pavilhão nº1
1600-190 - Lisboa

e: fadu@fadu.pt
t: (+351) 21 781 81 60
f: (+351) 21 781 81 61

Newsletters

Social

ptenfr

FADU - Todos os Direitos Reservados © 2015
Desenvolvido por Drop Agency

Este website utiliza cookies que permitem melhorar a sua navegação. Ao continuar a navegar, está a concordar com a sua utilização. O que são Cookies?